<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11512529\x26blogName\x3dEstupidamente+Feliz\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://estupidamentefeliz.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://estupidamentefeliz.blogspot.com/\x26vt\x3d-3372212108791558975', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

31.1.06

Não há nada mais bonito que um piano a chorar.

Solidão

"Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer
sexo... Isto é carência!

Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes
queridos que não podem mais voltar... Isto é saudade!

Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, ás vezes. para
realinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio!

Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe
compulsoriamente... Isto é um princípio da natureza!

Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto é circunstância!

Solidão é muito mais do que isto...

Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa
alma."

Chico Buarque
(excerto de entrevista)
Estou-me completamente borrifando para o que as pessoas pensam de mim.
Como é que cheguei a isto?

30.1.06

Tributo

Se não fossem eles, os Estupidamentes, este blog não existia.
E mesmo que existisse, não era nada.

Obrigado!

ps: incluindo aqueles que não estão ali, já extintos...

Só quero que neve amanhã...


(eu em lisboa feliz no domingo a nevar)

28.1.06

Can't you see i'm sleeping?


Ron Mueck - Mask II (2001)

25.1.06

Silêncio































































23.1.06

Ignorância

O que (fez e) faz a este país.




ps: na verdade eu sou um bocadinho culpado...não fui votar, mas apenas por uma questão de distancia (vivo em Lisboa e voto em Portimão) e pagar 6 contos (ida-e-volta) e ir no sabado à tarde e voltar no domingo de manhã (por questões universitarias-exames) e por acreditar que ia haver uma 2ª volta e aí eu iria exercer todo o meu enorme poder de voto, mas...isto tudo agora parece-me insignificante...desculpem!

20.1.06

Che


ps: provavelmente já todos receberam isto nos mails...mas não resisti!

18.1.06

Manual de Utilização

O Estupidamente Feliz é um blog de
palavras
imagens
sons
cores
emoções.

De modo a utilizar o Estupidamente Feliz correctamente
beba cada palavra lentamente como
deslize sobre cada imagem como
sinta cada som de cada segundo de cada musica como
misture cada cor como
abrace cada pedaço de emoção como

como se palavra imagem som cor emoçao fosse um só.
Só assim isto faz sentido.


Perguntas Frequentes (FAQ)
Q1:Não consigo ouvir as musicas, porquê?
R1:É necessário fazer o download de um plugin chamado QUICKTIME, e depois fechar e voltar a abrir o browser. Se não funcionar, comprar uma placa de som.

Q2:As cores de fundo e dos titulos estão sempre a mudar?
R2:É um fenomeno inexplicável.

Q3:As musicas por vezes são de muito mau gosto. Porquê?
R3:A pergunta não faz sentido.

Q4:Porquê que 90% dos leitores são do sexo feminino?
R4:Uma optima pergunta para o qual não há nenhuma resposta minimamente plausivel.

Q5:Às vezes parece que o próprio blogger comenta os próprios posts, não é estranho?
R5:Não.

Romance (de almofada)

-Amor?
-Sim?
(...)

17.1.06

País das Maravilhas

-Você pode dizer-me que caminho devo tomar?
perguntei Eu.

-Isso depende de onde você quer chegar.
respondeu o Gato.

16.1.06

Depois da tempestade Maldita



a Bonança.

Hit it Johnny!

13.1.06

Maldita

12.1.06

Mas P'ra Quê?

Há dias em que se questiona, de maneira quase teimosa e recursiva, tudo e mais alguma.
São os chamados dias "Mas P'ra quê?".
Mas p'ra quê fazer isto se depois aquilo.
Mas p'ra quê ir ali se depois tenho de voltar.
Mas p'ra quê sair da cama.
Mas p'ra quê estudar se vou chumbar no exame.
Mas p'ra quê esperar coisas das outras pessoas, mesmo sabendo que provavelmente me desilusirei.
Mas p'ra quê continuar a investir naquelas pessoas mesmo depois de bater com os cornos várias vezes.
Mas p'ra quê levantar depois de cair.
Mas p'ra quê continuar a acreditar nas mesmas coisas que acreditava.
Mas p'ra quê?

ps: é um dia um bocado burro eu sei, mas que os há, há!

11.1.06

965460940

Comentem-me directamente.

A Musica e Eu

Porque a musica eventualmente e ao seu ritmo vem ter comigo
(alguém me manda uma musica para o mail,
alguém me mostra uma musica no leitor mp3,
alguém passa a musica num bar e eu vou perguntar)
e arrebata-me assim de surpresa, de uma vez só.

Ando sempre atrasado em relação aos lançamentos do momento, esperando que eles me encontrem, mas a minha relação com a musica é intemporal portanto entusiasma-me da mesma forma descobrir
(ou ser descoberto por)
um album de 1962 como um album de 2006.
É como se o album ficasse parado no tempo.

É apenas mais uma visão romântica de apenas mais um vértice da vida.

Paragem no Tempo

"Voyeur? Talvez! Não consigo deixar de ver uma certa beleza, e ao contrário do filme, em que as fotografias chegam a falar, aqui somos nós que criamos as vidas por trás de cada pessoa, e reconstituimos o momento trágico em que esta ou aquela fotografia não mereceu outro destino que não o lixo!"

Aqui e Ali.

Cortesia da Madame Amie!

Wonderfully Sad and Wonderful!

Poesia

Cupido

do Lat. Cupidu, n. pr.

s. m., o amor personificado (grafado com inicial maiúscula);
amor;
homem ridículo com pretensões a bonito.

9.1.06

Paquetá

Ah, seu eu aguento ouvir
outro não, quem sabe um talvez
ou um sim
eu mereço enfim

é que eu já sei de cor
qual o quê dos quais
e poréns, dos afins, pense bem
ou não pense assim

eu zanguei numa cisma eu sei
tanta birra é pirraça e só
que essa teima era eu não vi
e hesitei, fiz o pior

do amor amuleto que eu fiz
deixei por aí
descuidei dele quase larguei
quis deixar cair

(tst tst)

Mas não deixei
peguei no ar
e hoje eu sei
sem você sou pá furada

Ai! Não me deixe aqui
o sereno dói
eu sei, me perdi
mas eu só me acho em ti

Que desfeita, intriga, o ó
Um capricho essa rixa e mal
Do imbrólio que qui-pro-có
e disso bem fez-se esse nó

e desse engodo eu vi luzir
de longe o teu farol
minha ilha perdida aí
o meu pôr do sol


Los Hermanos


ps:sobre estes nem digo nada...eles já dizem tudo!

8.1.06

Amor

Ele, num acto de raiva descontrolada, arranca-lhe o coração e grita
-Devolve-me todo o amor que te deeeeeeeeeeeeeii........

6.1.06

Entretanto

A cidade, sentada e desconfiada, olhava para mim
e o castelo perguntava-me
-O que fazes aí sozinho?
e eu, sentado, olhava para a cidade,
ouvia o doce musical que é o Chet Baker
e ia encolhendo os ombros ao castelo.

5.1.06

From The Sun

Finalmente esta mulher fez um blog seu.
É só dar-lhe tempo.

Claro...ou não

The Movie Of Your Life Is An Indie Flick

You do things your own way - and it's made for colorful times.
Your life hasn't turned out how anyone expected, thank goodness!

Your best movie matches: Clerks, Garden State, Napoleon Dynamite

Fausto Bordalo Dias


Mas será que este país ainda não se apercebeu deste génio?
Será que esta gente ainda não percebeu o que este homem está a fazer pela Musica Popular Portuguesa?
Musica Popular Portuguesa, mas alguém ainda sabe o que isso é?
Pois é.
Este Senhor tem a lata de pegar na Musica Popular Portuguesa e trazê-la para o seculo XXI, tornando-a intemporal, tornando-a Música do Mundo, sem nunca trair a alma da Musica Popular Portuguesa, aproveitando a sua raiz, o tronco, as folhas, os frutos, as flores e as cores. As cores.

O melhor elogio que lhe consigo fazer é dizer que ele é o Caetano Veloso Português.
Toca a descobri-lo, nunca é tarde.

E depois ainda é Poeta.

Lembra-me Um Sonho Lindo

Lembra-me um sonho lindo
Quase acabado
Lembra-me um céu aberto
Outro fechado
Estala-me a veia em sangue
Estrangulada
Estoira no peito um grito
À desfilada
Canta rouxinol canta
Não me dês penas
Cresce girassol cresce
Entre açucenas
Afaga-me o corpo todo
Se te pertenço
Rasga-me o ventre ardendo
Em fumos de incenso
Ai, como eu te quero

Ai, de madrugada
Ai, alma da terra
Ai, linda
Assim deitada
Ai, como eu te amo
Ai, tão sossegada
Ai, beijo-te o corpo
Ai, seara
Tão desejada

3.1.06

Surpresa

A unica coisa que quero é ser surpreendido.
Quero que todas as certezas se confundam.
Quero que me surpreendam com um 1 + 1 diferente de 2.
Quero que toda a matemática probabilidade e estatistica desapareçam da minha vida.
Quero arregalar os olhos como se fosse a primeira vez ao olhar.
Quero fazer a minha primeira melodia.
Quero ouvir a minha primeira melodia.

Quero tudo de novo.
Quero aprender tudo de novo.

Só.

O Fiel Jardineiro


Queria escrever uma serie de
coisas, gritos, revoltas, revoluções, evoluções, choros, angustias,
mas por mais que escrevesse não passaria tudo de
uma coisinha de nada, um grito surdo, uma revoltazita de vão de escada, uma evoluçãozeca de algibeira, um choro contido, uma angustia quase burguesa,
portanto a unica coisa que vou fazer é chorar a morte da Humanidade,
a morte de Africa.