<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11512529\x26blogName\x3dEstupidamente+Feliz\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://estupidamentefeliz.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://estupidamentefeliz.blogspot.com/\x26vt\x3d-3372212108791558975', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

27.5.06

(Des)Conselhos

-Ele tirou a minha paz...
-...
-...quero a minha paz de volta
-...se fosses alcoolica em part-time como eu, dizia-te para não beberes para esquecer...

Tacto

A tua pele,
Tela branca,
Prado.

A minha mão,
Pincel,
Flor.

O toque,
Risco e cor,
Brisa.

Tugalidade

Estavam dois senhores com os seus trintas ou quarentas, quando
-Então! Vamos ver o mar, ou vamos pá tasca??
-Hum...como está sol...
(e eu e pensar na conclusão lógica)
-...vamos pá tasca!!!
(cai-me tudo ao chão...)
-É isso, bora pá tasca!

20.5.06

Deslumbre!

O'QueStrada

Todas as sextas no Teatro Nacional D.Maria II.
É...faltam-me as palavras...
É preciso ver para...

18.5.06

Aquilo sem nome que sinto por ti

Porque os sentimentos não podem ter nome.
Ao nomear um sentimento, automaticamente racionaliza-lo, desvirtuando-o irreparavelmente, arrancando-o violentamente do dominio dos sentidos para o dominio da razão.
É crime.
Os sentidos servem para sentirmos.
Apenas e só.

17.5.06

Finalmente

Estupidamente Feliz

15.5.06

A primeira vez

Hoje, às 16 horas, serei entrevistado para um emprego pela primeira vez na minha vida.
Sorte?
Não me desejem sorte!
Tem alguma coisa a ver com sorte?
...tem?

ups

***UPDATE***

Não sei se correu bem ou se correu mal.
Parece que são entrevistas de triagem, logo só sei se correu bem se me chamarem para a 2ª fase...
Quarta-feira há mais!

11.5.06

Deslumbro-me.

Desfaço-me em cem pedaços sem cair,
sem palavras.
Durante cem momentos,
sentir,
sem ti,
cem palavras,
sem som.
Somente tu,
e o teu beijo.

10.5.06

Acaso

Pode parecer um bocado bacoco e juvenil
-Nunca conheci ninguém como tu

As curiosidades não enganam.

Acasos

(...)
Mesmo que tivesses feito amanhã
(...)

3.5.06

Escravidão

Se quiseres fazer coisas bem feitas
És escravo da tua força de vontade

Se quiseres ser livre
És escravo da tua liberdade

Se quiseres ser bem sucedido
(whatever that means)
Serás sempre escravo da tua ambição

2.5.06

Gostava muito

de (.)
de (..)
de (...)
e de (....).

Assim p'ra dizer só quatro.

1.5.06

Nada

Durante quanto tempo é possivel aturar conversas sobre nada?

Queixa

Queixa
Queixa
Queixa!
Só me apetece queixar-me!!!
Queixar-me até a palavra deixar de fazer sentido.

Vai Caetano!

Um amor assim delicado
Você pega e despreza
Não devia ter despertado
Ajoelha e não reza

Dessa coisa que mete medo
Pela sua grandeza
Não sou o único culpado
Disso eu tenho a certeza

Princesa, surpresa, você me arrasou
Serpente, nem sente que me envenenou
Senhora, e agora me diga aonde eu vou
Senhora, serpente, princesa

Um amor assim violento
Quando torna-se mágoa
É o avesso de um sentimento
Oceano sem água

Ondas, desejos de vingança
Nessa desnatureza
Batem forte sem esperança
Contra a tua dureza

Princesa, surpresa, você me arrasou
Serpente, nem sente que me envenenou
Senhora, e agora me diga aonde eu vou
Senhora, serpente, princesa

Um amor assim delicado
Nenhum homem daria
Talvez tenha sido pecado
Apostar na alegria

Você pensa que eu tenho tudo
E vazio me deixa
Mas Deus não quer que eu fique mudo
E eu te grito essa queixa

Princesa, surpresa, você me arrasou
Serpente, nem sente que me envenenou
Senhora, e agora me diga aonde eu vou
Amiga, me diga